sexta-feira, março 17, 2006

A prática da caridade


Se Fulano te ignora,
Cicrano te olha de esguelha,
Beltrano desvia o olhar
E a Chica atravessa a rua,
Dedica-lhes um poema!
A quantos fazes o mesmo?
Fulano sente-se mal amado.
Cicrano tem dívidas por pagar.
Beltrano não ganhou no loto.
E a Chica bebe às escondidas.
Vivem como fantasmas
E exprimem-se como rochedos...
Dedica-lhes um Padre Nosso,
Lamenta-os por terem insónias
E dorme o sono dos justos.



Imagem de http://members.rennlist.com.

Poema de Joaquim Camarinha

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter