segunda-feira, janeiro 05, 2009

O que há-de vir...





Que alegria, arrebatar a lotaria
E desejar novos prémios improváveis!
O próprio Buda desanimaria
E enredar-se-ia em desejos intocáveis...

Porque é que uns têm Mercedes
E viagens e modernas moradias
E outros somente tântalas sedes
E miragens de gotas fugidias?

E dores de cabeça para quê
E pão amassado pelo mal
E ser-se o que não se é
Por deformação profissional?

E todos entoam o fado,
Eu também, sempre a dormir.
E o ano agora chegado
É sempre o que ainda há-de vir...


Imagem de: www.picsmaker.net.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter