quarta-feira, maio 24, 2006

Dois poemas americanos

BAÚ DE MEMÓRIAS


Agora, o package turístico de desolações:
Um motel e um restaurante-loja de recordações
Artesanato navajo a cada curva da estrada
E rocha vermelha, erodida como uma imensa escada.
No interior, o que sobra da índia nação -
Souvenirs, danças típicas e uma refeição.

Gray Mountain (Grande Canyon), 7 de Agosto de 1996



Agora, o package espantado de contradições:
No larguito do coreto, o crescente das canções
Marca as danças dos espíritos, como águias invencidas
Que os grass dancers encarnam em revoltas contorcidas.
Aííííí-ahhh-hiii! - cantam os novos navajos
Confundindo coloridos no vôo excitado dos trajos.
Junto à Route 66 uiva o cavalo de ferro
Numa voz meio perdida pelos campos do desterro
E a forçosa bandeira que o xerife vigia
Faz-se um estandarte de penas embrulhado em ironia.

Holbrook (Floresta Petrificada), 9 de Agosto de 1996



Estes poemas fazem parte da obra Ghost Dance (a que alguém teve a ideia de acrescentar Histórias do Surreal Americano), na qual cinco short stories são antecedidas de poemas introdutórios, para além de um Prólogo e de um Epílogo, ambos igualmente em verso. Publicado em 1998, encontra-se retirado dos escaparates por meu desejo, mas acessível, com opção de autógrafo para quem quiser, a quem me contactar por email manifestando o desejo de adquirir a obra.



Imagem de www.bergen.edu.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter