sexta-feira, março 17, 2006

Do fim para o princípio


Um dia, acabamos todos a falar em antigamente...
Fumava-se,
Bebia-se,
Havia partidos e eleições,
Podia ser-se ateu...
Tempos difíceis! Bons tempos!
Faziam-se piqueniques,
Bebia-se absinto
E provocava-se as pessoas sérias
Com formas artísticas chocantes!
Organizava-se torneios,
Decepava-se o inimigo
E comia-se javali à mão!
Vestiam-se peles de animais,
Morria-se e vivia-se pela caça
E as fêmeas aguardavam pacientemente!
O tempo da terra.
O tempo da água.
O tempo da célula.
O não-tempo.
Quando cada dia é o primeiro último
E tudo ganha sentido na ausência de sentido...
Antigamente, onde quer que seja...
Tempos difíceis! Bons tempos!



Imagem de www.freemusic.ch.

Poema de Joaquim Camarinha

2 Comments:

Blogger Alma said...

Lindíssimo!
Bj.

4:58 da tarde  
Blogger Lila Magritte said...

Todo comienza a cobrar sentido una y otra vez en un orden paralelo a las agujas del reloj.

5:37 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter