quinta-feira, janeiro 13, 2011

Manhã





Comece bem o seu dia com Minute Maid
(reza a imagem no porta-guardanapos de papel):
É uma proposta de fuga para os laicos da poesia.
E quem quer fugir? Eu não.
Todas as latitudes se confundem estranhamente
No ventre bojudo deste mundo,
Algures no cosmos curvo de Einstein
Onde parecem situar-se os cientistas e os artistas
Concordantes, discordantes e mutantes
Como os místicos, os dísticos e os mitos;
E não tenho pátria que não esteja
Em muito pouca gente como os vejo.
Ah, santíssima relatividade do dia que começa!
Acordo cansado sem a certeza de acordar,
Percorro o dia como um peregrino a passear,
Lateja o coração, o sol de inverno, o próprio ar
E engulo a manhã nova, provavelmente a sonhar.
Quem sabe o que é o quê no labirinto neuronal?
As eras sobre as eras e as crateras no final...
Mas nada substitui um abraço ao acordar
E a ilusão talvez das aves a sobrevoar.


Imagem de: http://danbrazil.wordpress.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter