terça-feira, junho 29, 2010

Recordação muito breve





Recordo-me de Lobsang, de Robert, de Eugenio
De quando o tempo brilhava na inocência da procura
Mas os livros apodrecem e nenhuma ideia dura
E já ninguém vê objectos entre a ausência de oxigénio

Recordo-me e não me recordo com a memória transmutada
De quando o tempo brilhava em galáxias e universos
E havia quem protestasse e sonhasse nos seus versos...
Se me recordo de algo não me recordo de nada.


Imagem de: www.xenophilia.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter