quinta-feira, maio 28, 2009

Vaga e lenta sonolência





Vaga e lenta sonolência
Ópio natural dos ares
Sereia dos sete mares
Invade a minha cadência

Ritma-me de um ritmo etéreo
De uma orquestra imaginada
Tocando bem afinada
Sons do óbvio e do mistério

Cobre-me de asas subtis
Que me levem em viagem
Em cada cor, cada imagem
Numa galáxia feliz

Explica-me que é bom sorrir
Num vagar universal
Aquém do bem e do mal
Que sonhar é existir


Imagem de: http://sleepzine.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter