segunda-feira, maio 11, 2009

Meditação



À volta de uma mandala, por um prado verdejante
Onde o universo me leva, imóvel mas palpitante
Fluo com a força da mente, rio não domesticado
Com peixes ao meu redor contra o mar encapelado

O sol atravessa a vida com setas simples de brilho
E eu sou pai poderoso e aprendiz enquanto filho
E sou tu e o outro e todos no meu caminho global
Esvaziado de roteiros, sem início nem final

À volta de uma mandala, no topo do meu olhar
Como um evereste pairante com a neve a flutuar
Embrulho-me em mantos finos de neocortex vital
E cubro-me de existências, longe do manto carnal


Imagem de: http://kouroshdini.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter