quarta-feira, maio 06, 2009

Flores





Quero flores garridas, grinaldas
Sobre o Ganges destas existências
Quero flores fluindo, impermanências
Em cores transportadas pela brisa
Quero a linguagem dessas flores
Porque se exprimem por aromas
Que tudo cobrem indiscriminadamente
Quero flores soltas, bouquets vivos
Não flores de estufa, mas selvagens
Penetrações de sensações subtis
O acto de oferecer por oferecer
Sem nada aguardar, nada querer
Nada exigir, as flores vibrantes
Como mundos intocáveis, delirantes


Imagem de: www.humanflowerproject.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter