terça-feira, janeiro 06, 2009

O funâmbulo





Quando o funâmbulo caminha concentrado
Na corda bamba, treze metros sobre o estrado
Nem se apercebe do corpo da assistência
Que olha sentada os mistérios da existência

E quando, enfim, se apercebe de repente
Quase que perde o equilíbrio incipiente
Mas os presentes, face ao profissionalismo
Não compreendem o vai-vem sobre o abismo

E eles sentados, e ele sempre a caminhar
E eles olhando, na verdade a dormitar
E quando ocorre, quando ocorre repetida
A queda estaca sempre, sempre junto à vida


Imagem de: www.home-of-rock.de.

1 Comments:

Anonymous Sharon.will@gmail.com said...

O homem é uma corda estendida entre o animal e o super homem – Uma corda sobre o abismo.
É perigoso vencer o abismo – é perigoso ir por este caminho – é perigoso olhar para trás – é perigoso ter uma tontura e parar de repente!
A grandeza do homem está em ele ser uma ponte e não uma meta; o que se pode amar no homem é ele ser transição e perdição.
Amo os que só sabem viver com a condição de perecer, porque perecendo se superam.
Amo aqueles a quem enche um grande desprezo, pois trazem consigo o respeito supremo, são as flechas do desejo apontadas para a outra margem...
NIETZSCHE, F. Assim falava Zaratustra

8:12 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter