sexta-feira, maio 30, 2008

Gato deitado





Eis um gato escanzelado, deitado
Em frente à repartição de finanças
Grácil e táctil nas suas andanças
E dentro gira o dinheiro roubado

Passa a gente dormente e apressada
Deitando contas à difícil vida
Alonga-se a fila mal repartida
E o gato boceja sobre a calçada

Gato calado, mais negro que o breu
És mais luminoso do que eles todos
Respiras a vida em jorros e a rodos

Para ti não há gasolina a subir
Nem patronato pronto a despedir
Gato espalmado, companheiro meu


Imagem de: www.h2.dim.ne.jp (fotografia de Yamato)

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter