quarta-feira, fevereiro 22, 2006

As baladas de amor

As baladas de amor
Interpretadas por ídolos bonitos,
Falam de paixões e desencontros,
Juram, prometem, garantem e gemem,
Suaves como tecidos sintéticos,
Sonhos de noites sonâmbulas,
Lágrimas humedecendo almofadas brancas,
Gargalhadas altas, desejos de agarrar...
As baladas de amor
Servem para procriar.



Imagem de www.musicroom.com.

Poema de Joaquim Camarinha

2 Comments:

Blogger Alma said...

Muito, muito bonito, poeta.
Há momentos em que gostava de ter uma balada de amor tocada só para mim. Desabafos!

Beijinho:)

10:23 da tarde  
Blogger João said...

As baladas são ó diálogo em música
da tua ternura

12:06 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter