domingo, novembro 20, 2011

O mosquito


Enquanto procuro ler Somerset Maugham
No esparso lapso da chuva densa
Com raios de sol entre nuvens vagas
E vagas de nuvens em Toledo e a lua
De El Greco, os casarios, a rua,
Um minucioso mosquito meneia
O ínfimo esvoaçar entre os conjuntos de letras
Sobre a capa e sobre os meus pensamentos.
Enxoto-o piamente e o mosquito não desiste –
É um mosquito ativo, sei lá se alegre, se triste
Que eu só quero que me deixe e ao fraseado longo
E o mosquito nunca para, o pequeno ser oblongo…
Tanta preocupação em poupar aquele ser!
E no entanto, no entanto, certo como factual
Sem El Greco em descrição, isento do bem e do mal
Sei que não hesitaria um instante em me comer.

Imagem de: www.sumateologica.wordpress.com (A Última Ceia, de El Greco).

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter