terça-feira, maio 05, 2009

Passarinho livre





Porque bates, passarinho
As asas de encontro ao vento?
Porque navegas sozinho
Nas rotas do céu cinzento?

Não vês o bando que voa
Tão perfeito e controlado?
Porque navegas à toa
Com o bando mesmo ao teu lado?

E o passarinho avança
Fazendo do voo um poema
Um poema libertado

E o bando não o alcança
Aprisionado a um esquema
De estatismo elaborado


Imagem de: www.okadadesign.com (tela de Corinne Okada).

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter