quarta-feira, março 11, 2009

Mata-borrão





O que torna as flores baças em certos olhares
O que faz das nuvens subjectividade condensada
O que faz picar o voo da ave em ascensão alada
Como se concentra tanta fruta podre nos pomares

Nada é absoluto, nada é objectivo
A ave canora arrepia a alma incerta
A lágrima dura é uma porta aberta
E o pensamento é sempre reactivo


Imagem de: www.gregrob.ca.

2 Comments:

Blogger Maria P. said...

Pois é...mas assim só tu o sabes dizer.

Beijinho*

10:49 da tarde  
Blogger Jorge Simões said...

Obrigado pela presença e pelos elogios.

2:40 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter