sexta-feira, maio 30, 2008

Chuva travestida





A chuva recorta-se entre alguns raios de sol
E escorre, gelada, nos letreiros de imobilárias
Como epitáfios coloridos do progresso nacional.
A primavera pinga, pinga, pinga
E Junho está à porta aberta da esplanada
Onde um letreiro azul autoriza a liberdade moribunda.
Acendes maniacamente os teus cigarros continuados
Como as gotas pingam, pingam, pingam, pingam,
Falas e ris sozinho frases descontinuadas
E fazes tanto sentido como as casas por vender.
Quem te autorizou a vida por entre ataques de tosse?
Tudo depende de autorizações legais e superiores
Como a estranha chuva ordeira que se traveste de sol.


Imagem de: www.quizlaw.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter