quinta-feira, dezembro 14, 2006

As máquinas mataram os pinhais


As máquinas mataram os pinhais
Dos Fetos, do Cuco e dos Malmequeres.
Verteram-lhes cimento por cima,
Expulsaram as aves e a brisa,
Mataram as nascentes do passado,
Trocaram-nas por canos e progresso.
Deixem-se de ecologias hipócritas!
Ninguém se culpa de nada
E a morte cai por destino.
Devolvam-me o tempo ido
Ainda agora, já agora,
E o pão com chouriça às cinco horas!
Os tojos cobriam as colinas,
Felizes que eram no seu tempo...
O tempo que me aconchegava
Quando passava sem saber
E que era um sol gigantesco
Iluminando a inocência...
Dêem-me o que não perdi
Porque nunca cheguei a ter,
Salvo na doce ilusão
Que era a vida a decorrer...


Imagem de www.northerngrid.org.

1 Comments:

Blogger Lila Magritte said...

Triste.

Mis saludos.

3:46 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter