quinta-feira, junho 15, 2006

Tudo morno, tudo imóvel...


Sinto tudo morno, tudo imóvel...
O imóvel rodopio do vento morno,
As nuvens imóveis, rastos de óleo seco,
O cão amarelo, imóvel, morno e silencioso,
Os mais altos muros e os mais baixos -
Imóveis e amornados pelo astro imóvel -
Imensa imobilidade do Além, sacrossanto-niilista!
Todos os sons são imóveis, mesmo os sons,
E nenhuma frase se consegue deslocar.
De onde me jorra, pois, esta sensação,
Esta alucinação, este mover-me só,
Este dormir pouco e avançar a custo,
O mover-me num aquário, entre vidros fronteiriços,
Este abrir caminho pela selva de água imóvel?
Acho que não sei o que seja estar desperto
E que é um pesadelo que me está a ter a mim...


Imagem de http://imagesource.art.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter