quarta-feira, abril 26, 2006

Versinhos para desagradar a todos

Não deveria ser necessário, mas cá vai: quem não apreciar brincadeirinhas e levar tudo absolutamente a sério, abstenha-se, por favor, de ler os versinhos que se seguem... Corre o risco de não entender nada. A programação habitual segue dentro de momentos...




Abril

Na madrugada
Um cravo
Desabrochou
Como um céu ao rubro
Como um mar revolto
Nasceu
Uma criança
A esperança






Abril

Por nós ofereceram seu sangue heróico.
Companheiros foram no além-mar!
Seu espírito vive ainda, estóico,
Nas lusas almas. Viva Salazar!








Abril

Esta data que me apraz
Acho das mais importantes...
Só peço justiça e paz
Aos nossos senhores governantes!






Abril

O vento
Vibrou
Nas folhagens
Pinheirais
O mar
Cresceu
Ao fundo
Nossas mãos
Fundiram-se
Numa
Era Abril
Era amor
E o teu céu
Da boca
Era
Todos os gostos
E as constelações






Abril

Um
cra-
vo
sím-
bolo
sinal
Uma
semân-
tica
Da-
ta
aquém
além



Imagens de http://xafarica.weblog.com.pt, http://varetafunda.blogspot.com/, www.estgm.ipb.pt, www.migulski.com e www.jojoworks.com.

3 Comments:

Blogger Maria P. said...

Solicita-se a programação habitual...já!

bjoca:)

9:28 da tarde  
Blogger Jorge Simões said...

Atõe? Non gostastes? Beijoca, Maria.

Mas confessa lá que não está muito mal visto... ;)

9:51 da tarde  
Blogger Maria P. said...

Nem às paredes confesso!!!

Bjinho;)

11:15 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter