sexta-feira, abril 21, 2006

As palavras nº 2


Diz-me uma palavra que signifique algo concreto...
Uma mesa que seja mesa,
Uma cadeira que seja cadeira,
Um ódio que seja ódio,
Um amor que seja amor.
Já enterrei tantas delas e dei à luz outras tantas...
Vá, grita-me uma palavra
Que nos sintonize de facto!
Os cães, quando ladram, entendem a voz da matilha,
Os pássaros conhecem o canto do acasalamento...
Eu posso insultar-te pela honestidade,
Fazer-te feliz calculadamente.
É a linguagem que nos superioriza -
Mas nunca vimos árvores de folha caduca
Lançar à fogueira as de folha perene,
Nunca assistimos ao lapidar de rochas calcárias
Por turbas de formações graníticas,
E nunca algum cometa enraivecido
Causou uma extinção propositadamente.
Diz-me eu e dir-te-ei tu...
Que incómoda pode ser a vida enquanto teste gramatical
!

2 Comments:

Blogger Lila Magritte said...

Es complejo el tema. Buen poema.

3:50 da tarde  
Blogger Maria P. said...

Fantástico, parabéns.
bjo

9:27 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter