domingo, abril 10, 2011

Mais um pardaleco leve


O pássaro vem num instante
Plana noutro e cai na brida
Não é como a gente na vida
E quando olha adiante
Vê longe sem ver o distante

É pequeno e é cinzento
Mas sente-se só natural
Tudo nele é tão normal
O dia igual diferente
Porque usa bem a mente
A mente que voa com o vento

Imagem de: www.treklens.com.

1 Comments:

Blogger sandrafofinha said...

Que lindo poema!! Adoro passarinhos!!

6:48 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter