quinta-feira, novembro 25, 2010

Cansaço





Eis-me cansado de me sentir cansado
Mas, um momento, essa ideia não é minha!
Pertence, acho, a todos os cansados
E ainda ao Dr. House na Fox TV.
Ponho-me, então, a observar as aparências...
Há de tudo e tudo é necessário
(Mas penso também já ter escrito algo assim):
O bom e o mau, o claro e o escuro, o triste e o alegre
E já ninguém se recorda exactamente
Porque a memória é uma criativa errante
Entre canteiros de flores e muros grafitados.
Ninguém sabe o que nada significa,
Tudo são palavras caras e todos são iguais
Em subdivisões minuciosas de números inventados.
Talvez precise de verdade e de aspirina
Ou tenha que dançar um tango argentino
Neste país pequenino, pequenino, pequenino...


Imagem de: http://24.media.tumblr.com.

3 Comments:

Blogger Janaina Cruz said...

Ah, Jorge, se em meus cansaços surgissem textos perfeitos assim, cansaço seria meu estado constante...rs
Amei!

4:07 da tarde  
Anonymous tuamaiorfã said...

Olá, Jorge!

Interessante... Partilho o cansaço de estar cansada.
As homenagens aos grandes poetas não ensombram o teu enorme talento.
Obrigada pela tua poesia, em particular por poemas como este.
Beijo

12:20 da manhã  
Blogger Jorge Simões said...

Bom dia.

a) Olá, Janaína. Obrigado pelo comentário elogioso, embora não aconselhe o cansaço a ninguém (só na criação ocasionalmente).

b) Olá, fãzinha linda. Obrigado por me agradeceres. O meu "enorme talento" ainda precisa de uma certa dose de Maizena; mas fico sempre feliz que gostes, claro. Beijinhos mil.

10:13 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter