segunda-feira, junho 15, 2009

Abstracto





Olha o cão debicando um grão no areal
Enquanto quebra o ramo plano de betão
E a moda nova invade o pino do Verão
Na sala um mergulhão beija o chão irreal

Poetas e pintores, cantores da negridão
Desenham sete mares e os ares entontecidos
Como uma feira de tecidos sem sentidos
Que ascendem, tombam, caem a pique em explosão

E a bolha do universo rebenta fulcral
Como um choro infantil num covil a dormir
Ideias racionais, contas de dividir
Milagre e multiplicação do pão papal


Imagem de: www.postershop.com (tela de Jackson Pollock).

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter