terça-feira, maio 19, 2009

Chora, bebé





Chora, bebé, nos braços maternais
Quer saibam o que tens para chorar ou não
Que um dia hás-de os encontrar mortais
Um dia hás-de abraçar o seu caixão

Um dia hás-de chorar por esse amor
Que nunca te impõe qualquer condição
Chorar em silêncio e ocultar a dor
Em densas babushkas de recordação

Chora, bebé, da felicidade
Dos olhos de mel que agora te embalam
Tudo é doce e simples, sonho, realidade
Meu rei pequenino dos dias que abalam


Imagem de: www.visual.sk.

1 Comments:

Blogger pin gente said...

há choros, choros e choros...
a maioria acabam por se reconhecer bem. fala uma mãe!
os meus ouvidos ficaram hoje cansados de um sem sentido algum... reconheci-o tão bem!
um abraço

12:43 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter