quinta-feira, maio 15, 2008

Em longa fila indiana (agora, mais compostinho)





Em longa fila indiana
Postam-se vivos e mortos
Que partilham nossa cama
E atracam em nossos portos

Partilham da nossa mesa
E bebem do nosso vinho
Vermelho da framboesa
Que tinge o tempo sozinho

E o tempo escorre fluido
Pairando sobre oceanos
Fundos de fulgor perdido
Na correnteza dos anos

Em longa fila arredia
Empurram-se pensamentos
E o que resta ao fim do dia
São outros dias cinzentos


Imagem de: http://thelightbulbs.typepad.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter