quarta-feira, setembro 06, 2006

Na estrada para Vigo


Caixas e caixas sobre caixas, estátuas de betão,
Colunas de fogo, fumo, vapores em ascensão,
Movem-se mais caixas sobre rodas, passam, pesam,
Odores, ruídos, tremem folhas, vibra o alcatrão
E espásticas, eléctricas, tabuletas gritam nomes, iniciais,
Narram caos diurnos, escoam-se na noite, que organização!
E tantas, tantas caixas vociferam, são filmes em câmara rápida,
Enquanto eu sou somente o passageiro, o viajante numa pose estática.


Imagem original de www.danwei.org.

2 Comments:

Anonymous Luís said...

Saudações ao poeta.

1:15 da manhã  
Blogger Lila Magritte said...

Caixas e caixas no mundo enteiro até o dia da morte.

8:57 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter