quarta-feira, março 29, 2006

Luz de estrela


Tudo morre no momento em que nasce...
É um acto suicida mandatório,
Um buraco negro inescapável,
A própria natureza das estrelas.
Na paz eterna do Senhor...
No entanto,
Já te amava antes sequer de termos nascido.
Poema de Joaquim Camarinha sobre inspiração de Jorge Simões

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter