segunda-feira, janeiro 04, 2010

Espaço-temporal





Recordo o passado como uma película
Uma projecção com a pianola ao fundo
A fita corroída pela chuva e a canícula
Numa sala obscura onde o mundo imita o mundo

Uns jazem quietos em camas de hospitais
Outros pairam soltos e os sinos a tinir
Escuto ecos de risos que não riem mais
Senão em palcos vagos com o público a dormir

O espaço e o tempo, ilusões maiores
Fingem existir na amálgama total
E confundem-se alegrias, apatias, dores
No amanhã morrente do ontem actual


Imagem de: http://mindchimes.net.

2 Comments:

Blogger Lila Magritte said...

Saludos y que tengas un muy buen año 2010.

Mis abrazos desde Chile.

1:47 da manhã  
Blogger Jorge Simões said...

É bom rever os amigos do Chile, que já imaginava definitivamente partidos. Um abraço!

9:26 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter