sexta-feira, março 27, 2009

Simples redondilha simples





Os ruídos matinais
Crescem leves, misturados
Dançarinos encantados
Em palcos artificiais

De ruas acinzentadas
Entre aromas vegetais
Sob as nuvens tão carnais
Que abraçam terras douradas

Sento-me por um instante
Numa mesa de esplanada
E observo a gente apressada
Que leva o dia adiante

Não quero saber de nada
Quero apenas respirar
A primavera a pairar
Das aves a chilreada

Não quero ser responsável
Ter funções, contradições
Sopesar as emoções
Ser adulto e imputável

Desejo apenas fluir
Nos ritmos da existência
E ter somente a ciência
Do presente e do intuir


Imagem de: www.makizart.com.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter