quarta-feira, maio 14, 2008

Em longa fila indiana





Em longa fila indiana
Postam-se vivos e mortos
Que partilham nossa cama
E atracam em nossos portos

Partilham da nossa mesa
E entoam histórias antigas
De uma existência coesa
Que se parte com as brisas

Que parte para a incerteza
Para o ontem feito amanhã
O caçador feito presa
A preguiça feita afã

Em longa fila indiana
Perfilam-se os pensamentos
Presos numa fúria insana
Anárquicos como os ventos



Imagem de: http://thelightbulbs.typepad.com.

Agora que revejo esta redondilha maior, verifico que se trata de um poema menor. Só para que se saiba a opinião do autor... Ainda assim, uma vez que já se encontra publicado, seja!... Por cá fica. Como amostra de um momento de pouca inspiração.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter