sexta-feira, abril 04, 2008

Os adultos foram todos morar na lua





Crianças de seis anos andam com armas,
Escondem-nas ciosamente na cabeça dos adultos.
Ah, que saudade mortal dos velhos tempos,
Dos cowboys, dos índios, do sempre novo Oeste,
Dos romanos e dos lusitanos com espadas de pau,
De tantos sonhos, violentos até em tanta paz!
Que nostalgia imensa do velho Portugal solarengo,
Dos meus pais e dos familiares todos, despreocupados
Em redor de uma lareira e alguém dormita calmamente,
Sonhos de certezas e perfeitas imutabilidades,
O rio fluindo sereno e as árvores de fruto derreadas
Sob o peso dos séculos e das revoluções primaveris!
Nesse tempo, o estrangeiro ficava em galáxias remotas,
A América das sanduiches e dos ataques cardíacos,
A Europa das tradições e das novidades,
O mundo inteiro, mítico e distante...
Uma criança de seis anos dispara pétalas de flor
E abre-me uma cratera lunar no coração.


Imagem de www.thebppa.com/James-Emmett/photo/2.

3 Comments:

Blogger L. said...

bom dia... passei e aproveito para deixar o meu link

http://parecepouco.blogspot.com

blog onde comecei ontem a publicar 13 anos de poesia minha.

apareçam e comentem, serão sempre bem-vindos

9:53 da manhã  
Blogger Jorge Simões said...

Não costumo ser grande fã desta forma de se promover blogs em blogs alheios. Mas, ok, bem vindo e vou dar uma olhada.

10:45 da manhã  
Blogger L. said...

ok, estas linkado

sim, bem sei, mas quero criar uma rede com os blogues de poesia ou de pessoas interessadas em poesia que for encontrando

desculpa a invasão

12:21 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter