domingo, junho 24, 2007

Morreste




Morreste...
E pouco mais se poderá dizer
Porque morreste em silêncio, como viveste,
Patas quietas, olhar sereno, cauda a mexer.
Eras a pessoa melhor das redondezas
E assim me dás sinal que tenho que partir.
Está na hora, está sempre na hora,
Sempre na hora sempre a fugir.
Pouco se poderá dizer, de facto...
Levaram-te pelo cachaço
E lançaram-te à vala comum
Onde terminam todos os actos
E os pensamentos aglutinados num.


Imagem de www.axiomci.com.

1 Comments:

Blogger mysticdream said...

Podemos morrer mas viver no coraçao de quem nos amou,é uma forma de estar presente tb.
Gostei muito do que escreveste

ABRAÇO

1:26 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter