sexta-feira, julho 14, 2006

Gravidade de riscos


Existir no fundo da cadeia alimentar,
Não sendo sequer pequeno e virulento,
Não temer cães nem lobos, porcos sequer,
Mas saber-se devorado gota a gota, que canícula!
Tenho sono, dores musculares e enjoos
E a consciência da perfeita inutilidade
De vida alguma nascer da vida assim.


Imagem de http://users.raketnet.nl.

1 Comments:

Blogger Lila Magritte said...

No nos preocupemos por la utilidad que presta cada vida.
Sólo hay que vivir. Quién sabe por qué.


Abrazos.

6:28 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter