sexta-feira, outubro 31, 2008

Outono





Raios de ouro baço trespassam as camadas vespertinas
De nuvens preguiçosas tombando sombras no mundo
E as ruas e as avenidas onde tudo quase flui
E as memórias liquefeitas do que fomos do que fui
E as folhas atravancadas na relva frágil ao fundo
Dos horizontes mutantes geram melancolias finas
O outono é já passado com roupagens de presente
Construído só de imagens e miragens no poente
Em breve com a nova hora virão a noite e o vento
E louca doce e varrente a chuva do esquecimento


Imagem de: www.trekearth.com (fotografia de Rob Dutton).

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter