sexta-feira, maio 02, 2008

Vou partir para Timbuctu





Vou partir para Timbuctu
Onde as jovens casadoiras
Dançam noites inteiras
Com as peles lisas brilhando
Aos vibratos de fogueiras
Vou partir para Xangai
Onde os velhos resistentes
Fumam cachimbos gastos
E dormem a vida toda
Sonhando com impérios vastos
Vou partir para a Lapónia
Onde os duendes ufanos
Trabalham todos os dias
Nos seus palácios de gelo
Em fábricas de alegrias
Vou partir para a Martinica
Onde os maiores feiticeiros
Encharcados em rum forte
Em dialecto mesclado
Decidem a humana sorte
Vou partir para a Tasmânia
Onde no meio do mato
Se escutam gritos perdidos
Pântanos borbulhantes
E pássaros coloridos
Vou partir para o Saara
Onde atrás do vento antigo
Que cresce ao ritmo dunar
Se desvendam mil oásis
Onde os djinns vão descansar
Vou partir para o futuro
A bordo de um longo combóio
Que transporta sensações
Para a terra da magia
Dos risos em turbilhões


Imagem de: www.road-to-the-isles.org.uk.

1 Comments:

Blogger L. said...

o que é preciso é sentir nascer à chegada

uma nova partida

5:45 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter