sexta-feira, abril 18, 2008

Fado





Nada tarda mais do que gemidos,
Vida de alucinação, fulgor,
Todo o universo é enganador,
Falsas as miragens dos sentidos.

Todos os tempos são tempos idos
Em enxurradas de ódio e de amor,
Em memórias de prazer e dor,
Em gestos informes, dissolvidos.

Vejo as ideias cristalizadas,
As palavras mortas, acabadas,
Todos os desejos esventrados...

Oh, ambições nossas, nossos fados!...
Tudo se termina em vácuos nadas,
Em covas fundas, frias, fechadas!


Imagem de: http://attambur.com (tela de Márcio Melo).

1 Comments:

Blogger Maria P. said...

Um "Fado" com tudo...

Beijinho*

10:11 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

advertising
advertising Counter